NOTÍCIAS

RECEITA FEDERAL

    O Centro Empresarial de Alegrete promoveu desde o mês de abril, diversos encontros com lideranças da cidade, onde após debates, foi autor de um Requerimento dirigido ao Delegado da Receita Federal de Santa Maria e ao Superintendente da Receita Federal da Região Sul do País, pleiteando a não extinção e permanência da Agência da Receita Federal no município.
    No documento constaram os fatores que comprovam a necessidade da manutenção da agência local, bem como os potenciais presentes neste que é o maior município do Estado e a agência, que em quantidade de demandas e resoluções, só fica atrás de Santa Maria, registrando demandas em número superior a qualquer unidade abrangida pela Delegacia.
    O Requerimento foi assinado pelas seguintes lideranças: Presidente do CEA Francisco Cesar do Prado Pedroso, Sindicato dos Contadores e Técnicos em Contabilidade de Alegrete, SINCONAL, representado pelo Presidente Carlos Jerônimo Sodre Bilheri e Delegada Regional de Contabilidade do Rio Grande do Sul de Alegrete- RS, Marcia Salete De Vargas Basso. Após o recebimento do documento, foi agendada uma audiência com o Superintendente da RFB na 10ª Região Fiscal Luiz Fernando Lorenzi, devido as demandas encaminhadas anteriormente.
    Na tarde de ontem (16/05), uma comitiva liderada pelo Prefeito Municipal de Alegrete Márcio Amaral, foi até a sede da Superintendência Da 10ª Região Fiscal Do Brasil, em Porto Alegre, em audiência com o Superintendente da RFB na 10ª Região Fiscal Luiz Fernando Lorenzi. Na ocasião Lorenzi, acompanhado de uma técnica da Receita Federal recebeu a delegação de Alegrete, onde informou que as diretrizes da RF é de reduzir o número de agências em todo o país. No encontro ficou acordado que será realizado um estudo pela RF no sentindo de confirmar se técnicos dispostos a se transferirem para Alegrete, ou numa segunda hipótese, transformar a agência num posto de atendimento.
    O Presidente Francisco Pedroso, que se deslocou de ônibus até a capital, tendo em vista a interrupção do tráfego em dois pontos da BR 290, atrasou sua chegada, porém, o documento do CEA, já havia sido protocolado e legitimando como pedido, reforçando o que já fora promovido através das reuniões sediadas pela entidade.