NOTÍCIAS

IMPOSTOS ASSOLAM O EMPREENDEDORISMO

O Presidente do Centro Empresarial Francisco Pedroso está preocupado com as movimentações existentes no campo tributário do País. Segundo ele, o chamado “Custo Brasil” vem avolumando dificuldades para toda a classe empresarial brasileira e requer uma atenção redobrada da classe no sentido de buscar meios que suavizem os efeitos das reformas tributárias como a que vem sendo buscada pelo Governo do Estado.

Mesmo assim, Francisco observa que mesmo existindo uma carga absurda de tributos, é fundamental que os empresários estejam bem assessorados para esse enfrentamento, com profissionais contábeis sérios e competentes e, fundamentalmente, com planejamento na organização de suas empresas.

Francisco vem acompanhando a movimentação promovida pela Federasul, na pessoa de sua Presidente, Simone Leite, que segundo ele é incansável na defesa dos interesses da classe empresarial gaúcha e no desenvolvimento de nosso Estado. “O certo é que há dezenas de obrigações acessórias que uma empresa deve cumprir para tentar estar em dia com o fisco: arquivos digitais, declarações, formulários, livros, guias e, não bastasse este caos, existe ainda o ônus financeiro direto dos tributos, que tomam até 40% do faturamento de uma empresa.

Ele assinala questões como ICMS, IPI, COFINS e até o Imposto de Renda ou mesmo a Contribuição Social sobre o Lucro, INSS, FGTS, Contribuição Sindical, INSS, FGTS, Contribuição Sindical, IPTU, IPVA, etc, num somatório absurdo que somente que empreende pode dimensionar.

O Centro Empresarial mantém uma assessoria jurídica voltada a orientar as associados sobre questões relacionadas ao setor tributário, sendo que os interessados podem agendar entrevista ligando para o CEA, pelo 3422-1950.